Diafragma

Por: Sheila

O diafragma é um músculo que trabalha 24 horas por dia. É de grande importância que ele esteja funcionando adequadamente, pois, além de ser o principal, músculo da respiração e também o maior motor da mobilidade visceral, há várias correlações anatômicas que se conectam ele a outros sistemas, ou seja, uma disfunção do diafragma irá repercutir em outras estruturas e vice-versa.

Essas correlações são bem extensas, lembrando-nos sempre que o corpo é um todo, sendo assim, impossível segmentá-lo.

Algumas dessas correlações:

  • Coluna Cervical: a inervação do diafragma vem da cervical, pelo nervo frênico (C3-C4-C5);
  • Coluna Torácica: pela própria localização do diafragma, se ancorando por trás do osso esterno e nas costelas (da 7 a 10-12);
  • Coluna Lombar: pela inserção através dos pilares diafragmáticos (L1-L2-L3) e com o músculo psoas, através do ligamento arqueado medial e com o músculo quadrado lombar, através do ligamento arqueado lateral;
  • Correlação Vascular: Artéria Aorta e Veia cava passam pelo diafragma e também tem relação com a dinâmica linfática;
  • Correlação Visceral: praticamente tem relação com todas as vísceras: pulmão, coração, estômago, duodeno, baço, fígado, rim, intestino, influenciando, assim, no funcionamento visceral.

É bom lembrar de uma forte relação com o músculo transverso do abdômen, já que este não trabalha eficientemente sem a participação do diafragma respiratório e, muito menos, sem a participação do diafragma pélvico (períneo).

Para um bom trabalho de estabilização (core), devem-se trabalhar estes dois músculos, principalmente o diafragma, pois, através da dinâmica respiratória do diafragma é que a pressão abdominal vai ser estabilizada e, assim, estabilizando a coluna lombar, já que, anatomicamente, esses dois músculos são grudados.

Devemos saber que um corpo livre de tensões e amarras é um corpo que aceita qualquer atividade física e trabalho imposto a ele e, consequentemente, será um corpo sem dor.

O tratamento do diafragma é feito por meio de técnicas manuais suaves e específicas, capazes de normalizar o tônus desse músculo tão importante, que auxilia e influencia no funcionamento do nosso corpo.

Podemos, assim, também melhorar através desse tratamento, a performance de um atleta e também prevenir disfunções.

Sobre Valmir Dias Lana Júnior

Diretor Revista Trail Running. Atleta de Ultra trail e chefe da delegação brasileira de Skyrunning.