A história por trás da foto: Bill Finkbeiner

Bill Finkbeiner é uma lenda da corrida ultra trail. Ele tinha o hábito de correr todos os dias, desde 1980, nem que seja uma milha. Essa constância durou 37 anos e foi interrompida em 13 de junho de 2017, quando, aos 61 anos, em sua corrida diária, foi atropelado por um ciclista, que fugiu em seguida. Bill sofreu uma fratura no crânio e cinco outras fraturas no rosto; mão, polegar e alguns dentes quebrados e outros ferimentos, que fizeram necessária uma cirurgia.

Felizmente, o grande atleta superou o acidente e, atualmente, aos 65 anos, é o único corredor a competir em todas as 31 corridas Way Too Cool 50 k. Em 2020, Finkbeiner terminou sua 31ª geral, em 7 horas, 3 minutos e 45 segundos. Em 2013, ele completou a Leadville 100 pela 30ª vez.

Nazário lança segundo vídeo do My Way Project

O ultramaratonista mineiro, Fernando Nazário, lançou o segundo vídeo do seu projeto My Way Project. Nesse episódio, ele e seu amigo Génis Zapater se desafiaram a subir e descer o Mont Blanc em um único dia. Veja o que Nazário escreveu na descrição do vídeo em seu perfil no Instagram.

“A conquista do Mont Blanc sempre foi um grande desafio! Dois dias após ter competido o MCC na França decidimos, eu e meu grande amigo atleta e escalador Génis Zapater, subir o Mont Blanc em dia único desde Nid d’Aigle com bate e volta até o topo! Colocar em prática e realizar um grande sonho, pois algumas coisas que você só vê de longe, valem a pena o sacrifício e esforço pra enxergar de perto. Seus 4810 metros estavam abaixo dos meus pés, mas minha cabeça tocava as nuvens. No final, após conseguirmos escapar de uma avalanche de pedras e cumprir nosso objetivo, ainda tivemos algumas conquistas no legais no Strava @strava !

Espero que gostem do nosso vídeo específico pro IGTV. Vá em busca dos seus sonhos…

Obrigado @geniszapater por me empurrar forte até o topo!”

CONQUISTAS
SEGMENTOS STRAVA
7º no geral em Camping Tete Rousse – Mont Blanc (4:58:03 – campo base até o cume)
5º no geral em Chemin Rural Dit De Marmont Climb (40:29)
6º no geral em Gouter – La Bolera (49:28)

vídeo do IGTV sob direção de @gobrobr

Confira algumas imagens dessa aventura:

Circuito Ultra Macho revela grande potencial do Mato Grosso para o trail running

O Ultramacho Aventura na Natureza proporciona experiências únicas como produtora de eventos esportivos nos mais belos e desafiadores locais com vocação turística de Mato Grosso.

O nome “ULTRAMACHO” é uma provocação, uma grande brincadeira com os nomes das grandes provas multiesportivas internacionais como Ironman e Ultraman. Diante deste cenário surgiu a vontade de criar um nome regional onde o “MACHO” transcende a questão de gênero e se torna um adjetivo para qualquer pessoa que busca ultrapassar seus próprios limites e se superar.

O circuito apresenta diversas provas, em locais variados e com uma beleza única, com destaque para a Chapada dos Guimarães. Conheça, a seguir, as provas da Ultra Macho.

Senta a Púa

Foto fornecida pela organização

O desafio surgiu em 2014 e é uma homenagem ao Dia do Aviador,️ comemorado em outubro. Senta a Púa significa ir pra cima, com tudo e foi eternizado como grito do 1º Grupo de Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira na Segunda Guerra Mundial.

Considerado o maior evento de corrida em trilha do Centro Oeste, reúne os amantes da corrida para celebrar o esporte na natureza em meio aos paredões de Chapada dos Guimarães.

O objetivo vai além de realizar a corrida, o foco é entregar conhecimento, informação e ser a ponte entre consumidores e marcas do segmento. Com feira, show, turismo, palestras e ativações de parceiros, o Desafio Senta a Púa é um final de semana inteiro dedicado a fortalecer o cenário do trail run.

Há dois tipos de participação, o desafio com provas no sábado e no domingo e as distâncias clássicas realizadas apenas no domingo.

Os desafios são: Curto (6k + 6K), Médio (12k + 21k) ou Longo (21k + 42k), sendo uma prova no sábado e outra no domingo. No domingo serão disputadas também as provas de 6k, 12k, 21k e 42k.

Data prevista: 09 e 10/10/2021

Águas do Cerrado

Foto fornecida pela organização

O evento assume o nome do atrativo turístico Águas do Cerrado. O nome se dá pelas características da região que é cortada por riachos que formam muitas cachoeiras.

Evento no formato mais tradicional do ULTRAMACHO, com provas de MTB, em duas distâncias, e cross duathlon no sábado. Já no domingo o evento se dedicas as provas de corrida em trilha em três distâncias: 6k, 12k e 21k.

O atrativo se localiza no município de Campo Verde, no Mato Grosso. A região se caracteriza por cerrado baixo com estradões de terra e trilhas que cortam a mata. Os trajetos das provas irão passar por comunidades, cruzarão riachos e várias cachoeiras.

Rondonópolis

Foto fornecida pela organização

Esta etapa leva o nome da cidade sede do evento. Rondonópolis é uma homenagem ao maior aventureiro do Brasil, o mato-grossense Candido Rondon. Depois de cinco anos, o ULTRAMACHO volta a terceira maior cidade de Mato Grosso. Conhecida como a capital do agronegócio, Rondonópolis surpreende pelas riquezas naturais ainda pouco conhecidas.

Provas de corrida em trilha com as distâncias de 6k, 12k e 21k. Aideia é mostrar aos atletas toda a potencialidade turística da região e lugares belos não faltam como a Serra do Gavião e os caminhos que margeiam o Rio Vermelho. Trilhas técnicas e subidas de tirar o fôlego irão testar o nível de superação dos aventureiros na última etapa do calendário 2021 do ULTRAMACHO.

Data prevista: 27 e 28/11/2021

Toroari

Foto fornecida pela organização

Em bororo, o termo Toroari significa morro do gavião e faz alusão ao local originário do evento: o Morro de Santo Antônio. Mas hoje em dia o evento é realizado no Parque Mirella.

Toroari é uma celebração noturna do esporte na natureza, com evento com início na prova de 3h de MTB no fim de tarde e se estende pela noite com provas de corrida em trilha.

Um evento diferente com uma cenografia única, proporcionada pela escuridão da noite e a presença da lua cheia.

Data prevista: 24/07/2021

Vale das Águas

Foto fornecida pela organização

Vale das Águas empresta o nome da pousada que sediará o evento. O local fica as margens do Rio Soberbo.

Evento no formato mais tradicional do ULTRAMACHO, com provas de MTB, em duas distâncias, e cross duathlon no sábado. Já no domingo o evento se dedicas as provas de corrida em trilha em três distâncias.

O objetivo vai além de realizar a corrida, o foco é entregar conhecimento, informação e ser a ponte entre consumidores e marcas do segmento. Com feira, show, turismo, palestras e ativações de parceiros, o Desafio Senta a Púa é um final de semana inteiro dedicado a fortalecer o cenário do trail run.

Barugódu

Foto fornecida pela organização

Barugódu é um termo de origem bororo. Onde baru é mudança e gódu é fuga de um perigo. Isso significa a mudança para fugir do perigo da epidemia. O termo para o ULTRAMACHO não poderia ser mais apropriado e é exatamente o que a gente quer celebrar: a mudança.

É hora de mudar a forma como a sociedade tem agido e fugir do estilo de vida que está nos consumindo.

O Festival Barugódu é uma edição única de um evento multiesportivo.

Não irá se repetir neste formato. Pretendemos que seja um divisor de águas. E o momento a partir do qual viveremos mais conectados a natureza e uns com os outros.

Com provas de  MTB, o retorno da Endurance e corrida em trilha, o evento pretende ser realizado em área fechada composta por muitos morros em meio a um cerrado preservado.

Com vista para os paredões de Chapada, o parque é constituído de estradas largas de terra e duas lagoas. O terreno não é muito técnico, mas composto de pedriscos que dificultam um pouco a progressão em velocidade.

Data prevista: 22 e 23/05/2021

 

Golden Trail World Series anuncia edição mais disputada da história do circuito

A Golden Trail World Series, um dos mais importantes e duros circuitos de trail do munndo, terá 6 estapa icônicas: Zegama, Marathon du Mont Blanc, Dolomyths Run, Sierre-Zinal, Pikes Peak Marathon, Ring of Steall e a Grande Final, a K42 Adventure Marathon, na Patagônia (Argentina).

A Constelação de Estrelas Femininas de 2021

2021 verá um campo feminino incrivelmente empolgante, começando com Judith Wyder (Team Salomon, Suíça) vencedora do GTWS 2019, Dolomyths Run e detentora do recorde Ring of Steall, ela está de volta após o nascimento de seu segundo filho, ela manterá seu título GTWS 2019 depois de seu ano fora? A companheira de equipe Maude Mathys (Team Salomon, Suíça), vencedora do GTC 2020 e recordista da Maratona de Sierre-Zinal e Pikes Peak, não tornará seu retorno fácil. O que Rachel Drake (Team Nike, EUA), 2ª geral no GTC 2020, fará das corridas GTWS como um novato contra os regulares bem treinados nestas rotas de corrida tecnicamente desafiadoras e variadas?

Blandine L’Hirondel (Equipe Hoka One One, França) 3ª geral GTC 2020 & IAU World Champion 2019, a especialista em skimo Johanna Åström (Team Arc Teryx, Noruega) que quebrou o recorde do curso Tromsø skyrace em 2019 e 5ª geral no GTC 2020, Denisa Dragomir (Team La Sportiva, CompresSport, Romênia) Campeão Europeu Skyrunning 2019. Outras mulheres emocionante de assistir, Anaïs Sabrie (Team Matryx, França) Holly página , (Team Adidas Terrex, Reino Unido) 10ª geral GTWS 2019, 2ª ROS 2019, Fanny Borgstrom, (Suécia) 3ª na ROS 2019, 11ª em GTWS 2019. O que um ano emocionante!

@GoldenTrailSeries | Maude Mathys | @MartinaValmassoi

Start list multi-nacional de alto nível masculino

Confira a linha de homens velozes e furiosos! Quem desafiará ser o herói italiano, Davide Magnini (Team Salomon, Itália) Vencedor da Maratona Mont-Blanc e Dolomyths Run 2019, 2º GTWS 2019 geral ou seu duplo Nadir Maguet (Team La Sportiva, Itália) Ring of Steall 2019 vencedora? Será que Frédéric Tranchand (Team Scott, França) será tão poderoso quanto na primeira fase do GTC 2020 contra Bart Przedwojewski (Team Salomon, Polônia), vencedor do GTC 2020, que está mais motivado do que nunca para defender seu título? Stian Angermund (Team Salomon, Noruega) Zegama recordista, 5º geral GTC 2020, Rui Ueda (Japão) Skyrunner World Series Champion 2019, Jonathan Albon (UK) IAU Campeão do Mundo 2019, Francesco Puppi (Team Nike, Itália) 7º GTC 2020 geral, Nicolas Martin (Team Hoka One One, França) 10 th GTC 2020 e geral Rémi Bonnet (Team Salomon, Suíça) 8º geral O GTC 2020 parece ter dado um salto gigante de filhote a leão após uma temporada excepcional de esqui.

@GoldenTrailSeries | Angermund | Zegama2019 | @Angermund_Zegama2019

2021 tem todos os ingredientes para ter a edição GTWS mais emocionante até hoje!

Claro, ainda vivemos em tempos incertos e devemos estar preparados para adaptar o cronograma de corrida se necessário, aqui estão nossos planos de backup:

Se 1, 2 ou 3 corridas forem canceladas : O GTWS ainda ocorre com um número reduzido de corridas e o número de corridas de qualificação obrigatórias muda (5 corridas: 3 melhores resultados em 5; 4 corridas: 2 melhores resultados em 4; 3 corridas: 2 melhores resultados em 3).

Se mais de 3 corridas forem canceladas : Mudamos para o formato GTC com Golden Tickets para ganhar: As corridas de qualificação GTWS que ocorrerão, as corridas GTNS que ocorrerão, outras corridas e / ou Golden Segments.

O GTWS 2021 vai fazer você suar, gritar, gritar e mergulhar de cabeça no sofá! O GTWS 2021 lançará 7 episódios, de 30 minutos cada , no final do ano – mais recapitulações de 10 minutos diretamente após cada corrida – todos filmados durante cada corrida, para que você possa aproveitar a experiência completa em qualquer lugar do mundo – como se você estivesse lado a lado com os melhores corredores em trilha do planeta!

PRÊMIO EM DINHEIRO

Será distribuída uma premiação em dinheiro de € 160.000 em disputa durante o circuito 2021.

Veja todos os detalhes aqui: https: //www.goldentrailseries. com / rules-gtws /

Os corredores devem participar de pelo menos 3 das 6 corridas de qualificação e chegar ao top 11 para serem convidados para a Grande Final. Se um corredor não alcançou o top 11, mas participou de 3 das 6 corridas de qualificação, ele / ela ainda pode ir para a Grande Final por sua própria conta e ainda ter a chance de ganhar a corrida e o prêmio em dinheiro!

A classificação final da Golden Trail World Series será determinada pelos 3 melhores resultados dos corredores durante a temporada, mais seu resultado na Grande Final.

GTWS

Golden Trail World Series se destaca no mundo dos esportes modernos, respeitando valores únicos como paridade, equidade, transparência e honestidade. As corridas foram escolhidas para destacar os eventos mais emblemáticos do esporte hoje. A série visa promover corredores de trilha profissionais como os atletas de classe mundial que são, para mostrar e proteger a natureza e ambientes inspiradores onde jogamos e competimos, e para reconhecer os fãs apaixonados e incríveis como um ingrediente essencial no esporte . Cada uma das seis corridas da Série foi especificamente selecionada por causa do cenário, desafios, história e atmosfera que oferecem aos corredores e ao público. Estas são as corridas que todo corredor deseja experimentar e algumas das primeiras registradas na lista de desejos de qualquer corredor.

Relembre a saga de Fernanda Maciel para vencer duas montanhas em menos de 24h

A ultramaratonista brasileira Fernanda Maciel não cansa de quebrar barreiras e ditar os rumos da história em sua modalidade. No dia 20 de agosto de 2020 superou duas grandes montanhas alpinas no espaço de um único dia, quebrando mais recordes mundiais no processo.

Fernanda começou sua saga aos pés do Grand Paradiso, uma montanha com altitude de 4.061 metros. Escalando sem corda e em estilo solo, a mineira realizou a rota tradicional: o trajeto clássico e mais longo, conquistando a marca de dois recordes femininos de tempo mais rápido: chegou ao cume em apenas 02h40m, e executou o percurso completo (subida e descida) em 04h03m.

Em seguida, foi a vez de escalar o segundo e maior desafio do dia: Matterhorn. A atleta escalou o cume de relevo rochoso e gelo exposto pela Lion Ridge, rota com trajeto mais técnico e complexo. Após sete horas de subida, alcançou o topo do cume a 4478 metros de altura. Para Fernanda, foi também uma conquista emocional: há três anos, a ultramaratonista teve os olhos congelados durante uma escalada no local. Ano passado, a mineira havia perdido também um colega em um acidente de escalada.

Em “Fernanda Maciel: Um Dia”, produção da Red Bull TV, você acompanha a saga da atleta para conseguir ser a mulher mais rápida a subir e descer duas montanhas nos Alpes, o Gran Paradiso e o Matterhorn, em menos de 24 horas. Clique aqui e relebre como foi essa aventura.

© Mathis Dumas/Red Bull Content Pool

Como usar a Percepção Subjetiva de Esforço na corrida em trilha?

Cristiano Fetter é mestre em Ciências do Movimento Humano – UFRGS / Treinador na Assessoria UpFit Trail / Founder Raiz Trail

“Eu moro pra lá de Pindamonhangaba”

Essa é a frase mágica!

Por que?  Senta que lá vem a história…

Década de 60, o homem pisa na Lua, é criado o primeiro chip e a TV Globo está nascendo mas, para o mundo da corrida, a revolução está em um fisiologista chamado Gunnar Borg que tentava resolver o seguinte problema: Como posso saber a intensidade do exercício se não tenho GPS, Iphone ou Strava?

Com a finalidade de classificar a percepção subjetiva do esforço físico (PSE), surge a CR10, a primeira escala…

Os anos passam, a ciência evolui, o autor é eternizado através da sua invenção e, mesmo com Training Peaks, supersmartwatchs e potenciômetros, ainda hoje, a escala de Borg é muito utilizada.

Tanto é que em 2020 foi publicado o estudo “ScientificRationale for RPE Use in Fitness Assessmentand Exercise Participation”, que nada mais é do que uma grande revisão sobre as mais variadas formas de se utilizar a PSE, bem como demonstrar sua validade cientifica.

“Eu acredito que a PSE é uma das, senão a melhor maneira de modular a intensidade no Trail Running”

A lógica é simples, pense aí em uma prova que você fez, pense em um momento decisivo da prova, você certamente se lembra da sensação e, muito provavelmente, não se lembra de qual potência, FC ou em que pace estava correndo…

Bom, mas vamos trazer toda essa teoria para o que toca o seu treino, sua prova…

Como modular a sua intensidade e saber se está correndo forte, leve ou moderado?

“Eu moro pra lá de Pindamonhangaba”

Simples, faça esse teste… Fale essa frase quando estiver em ritmos distintos.

Certa feita testei isso em um laboratório “de brincadeira”, essa frase não é comprovada, não está publicada em local algum, ela parte da minha experiência pessoal, que foi aplicada e testada em alguns atletas… Normalmente, dá certo!

A ideia é falar a frase:

Sem interrupção e sem fazer pausas, ritmo LEVE.

Puxando o ar em algum momento da frase ou tendo que dar uma respirada mais funda ao final, ritmo MODERADO.

Não conseguir falar alguma parte da frase sem interromper a respiração, ritmo FORTE.

E, se você é muito bem preparado, se considera “elite”, eu fiz um ajuste após alguns testes nesse público.

“Eu moro pra lá de Pindamonhangaba, em uma rua de paralelepípedo” 

E a lógica segue a mesma.

Agora é hora de tirar esse texto da teoria e colocá-lo em prática no seu treino!

Ficou com dúvida? Manda um inbox no @CristianoFetter_ e, caso faça o teste, grava e me marca nos stories que vai ser bacana ver como a galera se sai!

Mons Ultra Trail chega com promessa de uma prova tão difícil quanto bela

A Mons Ultra Trail é uma prova que tem o intuito de se destacar no cenário brasileiro e será lançada em 2021, na cidade de Nova Trento-SC, com percursos 104k, 85k, 55k, 25k e 12k, com altimetria elevada e trilhas muito técnicas.

Com a missão de proporcionar ao público uma nova experiência, a Mons Ultra Trail procurou as montanhas mais desafiadoras da região e nelas encontrou o Monte Barão de Charlach, com 1,148m; Monte Lima, com 1,090m; Monte Bela Vista, com 850m e Morro da Onça, com 525m, atual Morro da Cruz, onde os atletas poderão se desafiar e testar seus limites.

A Mons Ultra Trail tem entre seus objetivos, a valorização de atletas profissionais e, para isso, conta com uma equipe especializada, devidamente setorizada, para atender todas as demandas tanto dos atletas como o da comunidade.

A prova tem como uma de suas propostas incentivar novos atletas e iniciantes a ingressar-se no circuito trail, tornando as prova mais atrativa e competitiva.

Com a premissa da sustentabilidade, a Mons Ultra Trail chega a Nova Trento para promover junto com a comunidade e empresários o ecoturismo e o trekking de montanha, através de ações estratégicas que visam a sustentabilidade social, ambiental e econômica.

A prova está marcada para 23 a 26 de setembro de 2021. O evento terá a primeira ultra com 104K a superar um desnível positivo de 6000m.

Em sua primeira edição, a Mons Ultra Trail tem a expectativa de chegar a 1000 atletas inscritos, devido ao diferencial que seus idealizadores propõem para a prova. Com premiação jamais vista no trail brasileiro, a expectativa é levar a Nova Trento os melhores atletas do país para o evento.

Cercado por uma cadeia de montanhas, o circuito chega com o objetivo de se posicionar entre os mais “duros” da sua categoria e terá como principal estrela o Monte Barão de Charlach, que, com toda a sua imponência, desafiará todos os atletas.

A Mons Ultra Trail Nova Trento é uma ultramaratona onde os atletas encontrarão belas trilhas e subidas íngremes, que colocarão à prova toda a sua experiência e treinamento. As inscrições já estão abertas através do site Ticket Agora.

————————–
Faça o download gratuito do guia da Super Copa Trail clicando aqui.

Confira o Regulamento completo da Super Copa clicando aqui.

Confira, abaixo, um vídeo que a Revista Trail Running fez em visita ao local da prova:

Quase 1000 degraus depois de 99 km na chegada de uma ultra trail

Já pensou correr uma ultra trail de 100 km e, ao chegar ao km 99 você se deparar com uma escadaria de quase 1000 degraus, com 1,15 km e 225m de desnível positivo? Pesado, né? Esse é o cenário da chegada da Ultra-Trail Austrália, que está marcada para 13 a 16 de maio de 2021, com uma variedade de trilhas e terrenos em algumas das paisagens naturais mais espetaculares da Austrália e do mundo, nas chamadas montanhas azuis.

A prova oferece as distâncias de 11 km, 22 km, 50 km e 100 km além do desafio UTA 951, do qual vamos falar mais adiante.

 A UTA11 foi realizada pela primeira vez em 2019 e é uma ótima introdução para novos corredores em trilha. Impressionantemente bonita, mas também a mistura certa de diversão e corrida para que você respire fundo, mas também sorrindo até a linha de chegada. 11km with 600m+/- elevation gain

A UTA22 oferece aos corredores uma verdadeira amostra dos percursos mais longos à distância, que podem ser alcançados pelos iniciantes e divertidos para todos. 22km with 900m+/- elevation gain

A corrida perfeita para corredores que realizam sua primeiro ultra ou avançando em distâncias mais curtas é o UTA50. O percurso é desafiador, mas recompensador, pois acompanha a segunda metade da rota UTA100 pelo belo Vale Kedumba. 50.3km with 2400 +/- elevation gain

Cem dos quilômetros mais bonitos e inspiradores que você já percorreu. OUTA100. O percurso leva você ao longo do topo de penhascos, através de vales luxuriantes, através de cumes cênicos… E então sobe os famosos 951 degraus da Escadaria Furber até a linha de chegada, para fechar com chave de ouro (e muita dor em alguns casos), os 100 km da prova. 100km with 4400m+/- elevation gain

Por falar em Furber Steps – um campo apenas para convidados, onde 30 atletas loucos e corajosos enfrentam uma corrida louca para o topo. É a Scenic World UTA951, com seus 1,15km com 225m de ganho de elevação.

Confira, abaixo, como foi a edição de 2019:

La Mision Brasil. Não é só correr!

#NãoÉSóCorrer

As trilhas da La Mision Brasil transcorrem pela crista das montanhas, subindo e descendo alguns dos pontos mais altos do Brasil, como o Capim Amarelo (2491m) e a Pedra da Mina (2798m), 4º. ponto mais alto do país!
Autossuficiência é a principal característica da prova. O atleta deve levar consigo além dos equipamentos obrigatórios, hidratação e alimentação.

A montanha é um ambiente imprevisível e para que todos desfrutem da EXPERIÊNCIA de ser um MISIONERO o item SEGURANÇA é fator primordial! Durante 3 dias você viverá a inesquecível experiência La Mision Brasil com direito a um exclusivo passeio de trem e a La Mision Kids.

A La Mision Brasil 2021 está marcada para os dias 13 e 14 de agosto.

Foto: Emanuel Galafassi

Percursos

Para fins de planejamento individual de treinos o atleta deverá considerar as seguintes informações:

– 80km: desnível positivo de 5160m e desnível negativo de 5160m, distância aferida 77.390m.
– 50km: desnível positivo de 3485m e desnível negativo de 3485m, distância aferida 51.000m.
– 35km: desnível positivo de 2513m e desnível negativo de 2513m, distância aferida 35.200m.
– 15km: desnível positivo de 1000m e desnível negativo de 1000m, distância aferida 14.870m.

A organização oferece um Plano B em todas as distâncias para a realização da prova, caso o percurso inicial esteja impossibilidade de ser executado no dia do evento.

As duas opções de percursos, de cada distância, da La Misión Brasil 2020 estarão disponibilizados nos canais de comunicação do evento,  a partir de 20 de janeiro de 2021.

Os pontos de hidratação natural, postos de controle, ganhos de elevação, pontos de corte e demais informações pertinentes estão disponíveis no site do evento a partir de 20 de janeiro de 2021.

Os percursos foram aferidos com o seguinte equipamento: GPS GARMIN OREGON 450, sistema de coordenadas DATUM WGS1984 e modelo digital do terreno SRTM1.

Mesmo se tratando de equipamento de alta precisão em aferição, as distâncias poderão sofrer variação de até 10% para mais ou para menos, do percurso divulgado.

A divulgação do plano B dos percursos tem como finalidade orientar o período de treinamento do atleta visando a sua melhor adaptação e segurança durante a realização do evento.

Em decorrência do incêndio que ocorreu na Serra Fina em 2020, o trecho da prova que percorre as cristas da mesma está interditado até Junho de 2021.

————————–
Faça o download gratuito do guia da Super Copa Trail clicando aqui.

Confira o Regulamento completo da Super Copa clicando aqui.

Confira, abaixo, como foi a edição 2019 da La Mision Brasil:

CBAt disponibiliza carteirinha digital

A Confederação Brasileira de Atletismo – CBAt já está disponibilizando a carteirinha digital para os atletas registrados na entidade. Para acessar, o atleta precisa fazer o download gratuito do aplicativo Carteirinha Digital CBAt (clique aqui) e fazer o login com seus dados (nº de registro, CPF).

Caso a plataforma retorne uma notificação de erro, entre em contato com a CBAt pelos seguintes canais:

Telefone: 11 5555-0266
E-mail: [email protected]

O aplicativo ainda está disponível apenas para a plataforma Android e, em breve, será disponibilizado para usuários do Iphone.

Filiação

Para se filiar à CBAt, o atleta deverá preencher o formulário referente ao estado pelo qual quer se registrar, clicando neste link. Após o total preenchimento, o formulário deverá ser impresso e enviado devidamente assinado, com toda a documentação necessária para a sede da Federação de Atletismo do Estado do atleta, para que seja efetivado o cadastro.