Campeonato Sul-americano de SkyRunning

No último fim de semana aconteceu o 2º campeonato sul-americano de skyrunning no Brasil, o evento foi sediado pela Insanity Mestre Álvaro na cidade de Serra/ES e contou com as distâncias SkyRace (35km), SkyUltra (50km) e quilômetro vertical (5km – 1000m D+).

As seleções do Brasil, Peru, Equador, Chile e Bolívia fizeram grandes disputas em todas as modalidades, sendo que o Brasil, no fim, foi o grande campeão com 4 medalhas de ouro, 5 de prata e 4 de bronze, somando 13 medalhas.

O evento ainda contou com as distâncias abertas ao público de quilômetro vertical, 12, 21, 35 e 50km e o sucesso foi expressivo em todas modalidades. Em conversa com os participantes era nítida a satisfação com a marcação do percurso e dificuldade do terreno, a Insanity Mestre Álvaro é uma das mais difíceis e temidas provas do Brasil por ser altamente íngreme e técnica. Para se ter uma ideia, os 35km tem incríveis 3.300m de desnível positivo e os 50km tem inacreditáveis 4.500m de desnível positivo, algo único em se tratando de Brasil.

A arena da prova foi cuidadosamente planejada para dar aos atletas e acompanhantes muito conforto, espaço com mesas e cadeiras, guarda-volumes, área do atleta com fartura em comida e bebidas, café da manhã diferenciado, trabalho de mídia muito bem feito, internet e um ambiente muito favorável e propício para todos se alimentarem e apreciarem belíssimas disputas e chegadas alucinantes.

O clima de junho foi fator diferencial em relação aos últimos anos, na sexta-feira, dia do km vertical, o dia estava lindo, mas não foi quente, estava muito agradável. Já no sábado, principal dia do evento, fez um clima de montanha com bastante neblina e frio, o que propiciou grandes performances e emoções até o fim do dia.

Na disputa do km vertical, o Brasil estava muito bem representado e garantiu a Prata e o Bronze na disputa feminina com Maria Clara Hillmann e Mirlene Picin, sendo que o Chile foi medalha de ouro com a atleta Valéria Correa. Já no Masculino, André Mapa fez uma belíssima disputa e alcançou o bronze para nossa seleção, com dois peruanos nas duas primeiras posições, ouro para Jhoseph Mamani e a prata para Emerson Trujillo.

Com largada às 4h da manhã, os 50km da SkyUltra foram de muita paciência para os atletas, muitas horas na trilha e muito desnível acumulado, nosso fantasma (Cleverson Del Secchi) liderou grande parte da prova, mas o Peruano Emerson Trujillo, que já havia sido prata no km vertical, conquistou o ouro com o emocionado fantasma com a prata e para fechar o pódio de maneira brilhante, Felipe Silva, o mais versátil atleta brasileiro fez uma prova consistente e conquistou o bronze para nossa seleção. No feminino, brilho da atleta rio-grandense, Ivania Rambo, que venceu e garantiu a medalha de ouro, seguida pela peruana, Lorena Ricalde, que ficou com a medalha de prata e a brasileira, Mariana Scarpelli, que garantiu mais uma medalha para o Brasil, bronze.

Nos 35km da modalidade Sky, os brasileiros Sandro Arcanjo e André Mapa, ambos mineiros, confirmaram o favoritismo e fizeram dobradinha no sul-americano com ouro e prata respectivamente, para fechar o pódio o equatoriano, Christopher Guevara conquistou a medalha de bronze. No feminino assistimos mais um show da chilena, Valéria Correa, fechando a prova com o ouro, a brasileira, Francielle Kiekow, que liderou grande parte da prova ficou com a medalha de prata e em uma disputa por centímetros a equatoriana, Nancy martinez ficou com a medalha de bronze.

Houve também a premiação para o combinado das distancias km vertical e sky e André Mapa levou a medalha de ouro, o peruano, Jhoseph Mamani com a prata e o também peruano, Marcos Salinas, fechou com o bronze. No feminino a atleta chilena, Valéria Correa, recebeu sua terceira medalha dourada, a prata ficou com a brasileira Maria Clara Hillmann e o bronze com a peruana, Lucy Mejia.

O sucesso do evento foi muito notório e nós da Revista Trail Running saudamos todas as seleções e especialmente toda delegação brasileira que mais uma vez executaram um grande trabalho, não somente nas trilhas, mas todo o trabalho pela Skyrunning Brasil ao longo dos anos. Estamos no caminho certo.


Resultados da corrida

VERTICAL

Men

Gold – Jhosep Mamani Palomino (PER) 52’07”

Silver – Emerson Robert Trujillo Flores (PER) 53’35”

Bronze – André Luiz Mapa (BRA) 54’28”

Women

Gold – Valeria Correa (CHI) 1h01’31”

Silver – Maria Clara Ruschell Hillmann (BRA) 1h04’43”

Bronze – Mirlene Picin (BRA) 1h05’17”

SKY

Men

Gold – Sandro Arcanjo (BRA) 6h13’44”

Silver – André Luiz Mapa (BRA) 6h20’16”

Bronze – Christopher Guevara (ECU) 6h37’47”

Women

Gold – Valeria Correa (CHI) 7h04’59”

Silver – Francieli Kiekow (BRA) 7h09’00”

Bronze – Nancy Martinez (ECU) 7h32’56”

SKYULTRA

Men

Gold – Emerson Trujillo Flores (PER) 8h50’25”

Silver – Cleverson Del Secchi (BRA) 8h55’57”

Bronze – Felipe Costa (BRA) 9h14’06”

Women

Gold – Ivania Rambo (BRA) 10h03’16”

Silver – Lorena Ricalde (PER) 10h43’52”

Bronze – Mariana Pipolo Scarpelli (BRA) 11h30’18”

COMBINED

Men

Gold – André Luiz Mapa (BRA)

Silver – Jhosep Mamani Palomino (PER)

Bronze – Marcos Salinas (PER)

Women

Gold – Valeria Correa (CHI)

Silver – Maria Clara Ruschell Hillmann (BRA)

Bronze – Lucy Mejia (PER)


Medal count

VERTICAL results

SKY results

SKYULTRA results

Brasil no VK OPEN Championship da ISF

Brasil no VK Open

Por: Valmir Lana Jr

Pela primeira vez na história o Brasil participa do campeonato mundial de VK (quilometro vertical). O Km Vertical como é conhecido no Brasil teve sua primeira prova homologada pela Skyrunning Brasil no evento “Horizontes SkyRace” em Catas Altas, Minas Gerais, mas a etapa mundial 2022 certificada pela ISF será na “Insanity Mestre Álvaro” com 4,8km e 1.014m de desnível positivo.

O Evento já é reconhecidamente como uma das provas mais Sky do Brasil e agora comprova todo seu potencial com uma legítima prova de VK. Este é um marco para o cenário Skyrunning Nacional e estaremos lá para conferir e trazer para o público da Revista Trail Running tudo que acontecer nas trilhas capichabas.

Segue abaixo uma tradução do anúncio feito pela própria ISF em seu site (https://www.skyrunning.com/like-the-vertical-the-vk-open-championship-is-back/)

Link para o instagram da Insanity (CLIQUE AQUI)


Yuri-Yoshizumi.-Santana-Vertical-Kilometer®.-©Alexander-Vasev

Yuri-Yoshizumi.-Santana-Vertical-Kilometer®.-©Alexander-Vasev

Seja bem-vindo ao VK OPEN Championship, lançado pela ISF no ano passado para destacar o antigo Vertical Kilometer® e altamente popular – para quem gosta de “rápido e íngreme”.

O Campeonato VK OPEN 2022 conta com oito provas em sete países, mais a “Grand Finale” – este ano se estendendo até o Brasil e o Chile, onde pela primeira vez acontece o VK. Na Europa, Montenegro junta-se aos campeonatos com Portugal, Espanha, Bulgária e Itália, reconfirmando a participação do ano passado.

A Grande Final será novamente realizada em Limone, Itália, nas margens espetaculares do Lago de Garda, com o Grèste de la Mughera VK, onde prêmios em dinheiro serão concedidos aos líderes masc/fem do ranking, juntamente com os títulos VK OPEN Champion.

Elousine-Elazzaoui_Italy_Limone-2021.©RobertoDePellegrin

Elousine-Elazzaoui_Italy_Limone-2021.©RobertoDePellegrin

Especialistas verticais de todo o mundo competirão pelos títulos, que no ano passado foram para o japonês Yuri Yoshizumi e o suíço Roberto Delorenzi, medalhista de bronze no Campeonato Mundial Skyrunning 2020.

Todas as corridas têm duas coisas em comum: o ISF Certified Course Label e os parâmetros que se enquadram no Vertical Kilometer®, a disciplina ISF VERTICAL: subida vertical de 1.000m em cinco quilômetros de distância. O único caminho é para cima!

Como o nome sugere, o VK OPEN é aberto a todos os atletas. Como o presidente da ISF, Marino Giacometti afirma:

“O VK é curto e doce, mas o esforço é enorme e a competição é dura – é por isso que todos adoram! Estamos ansiosos para receber especialistas em VK de todo o mundo, desta vez incluindo a América do Sul, onde a disciplina acaba de decolar.”

O *ranking é baseado em duas corridas mais a final. Todas as corridas concederão pontos até a 20ª posição, enquanto a Grand Finale concederá pontos em dobro até a 40ª posição.

Montenegro_Prokletije.-©Marko-Nikolic

Montenegro_Prokletije.-©Marko-Nikolic


Calendário do Campeonato VK OPEN 2022

5 de março – KM Vertical de Câmara de Lobos, Portugal – 3,3 km / 1.000m+
15 de abril – Insanity Mestre Alvaro VK, Brasil – 4,8 km / 1.014m+
24 de abril – Mahuida Vertical Kilometer®, Chile – 4,5 km / 1.050m+
27 de maio – Santana Vertical Kilometer®, Portugal – 4,8 km / 1.003m+
2 de junho – Orobie Vertical, Itália – 4 km / 1.000m+
4 de junho – Parangalitsa VK, Bulgária – 4,7 km / 960m+
3 de julho – KV Sierra Nevada, Espanha – 4,7 km / 1.050m+
14 de agosto – Prokletije Vertical Kilometer®, Montenegro – 3,5 km / 1.100m+
15 de outubro – Grèste de la Mughéra Vertical Kilometer® – GRAND FINALE, Itália – 4 km / 1.094m+


*Classificação
Provas com largada em massa podem ter apenas um vencedor. Eventuais empates podem ser quebrados com base em uma imagem técnica ou outro sistema de controle. Caso nenhuma das opções anteriores seja resolvida, a decisão final será tomada pelo júri.
As corridas que cronometrarem cada corredor ou que tenham uma partida individual podem ter um empate.
Todos os vencedores da corrida receberão entrada e acomodação gratuitas na final.
Em caso de empate, o melhor resultado na final será considerado para o prêmio em dinheiro.

Insanidade à prova no Espírito Santo

A Insanity Mestre Álvaro e a Buenos Aires fazem parte do Circuito Brasileiro de Skyrunning e dispensam apresentação, estando entre as provas mais duras de todo o Brasil!

A etapa do Mestre Álvaro, que é realizada no município de Serra – ES, está marcada para os dias 03 e 04 de abril e, até o momento, está confirmada.

Com um percurso principal de pouco mais de 30 km e 3.000m de ganho de elevação, a prova figura entre as mais duras do Brasil, com o recorde de 5h03″21, de Chico Santos. Ele é uma das seletivas para o mundial de Skyrunning e, além do Trail Running, tem as modalidades Mountain bike Cross Country Marathon, Cross Duathlon, Corrida kids e Caminhada Guiada (travessia).

O Mestre Álvaro é considerado uma das maiores elevações litorâneas (planalto) da costa brasileira e abriga uma das últimas áreas de Mata Atlântica de altitude do Espírito Santo. É um maciço costeiro que possui formato semicircular em planta, estruturado em um corpo de rocha intrusiva granítica com cerca de 833 metros de altitude no Estado do Espírito Santo.

Tem-se uma vista panorâmica de toda a Região Metropolitana de Vitória e região de montanhas, e de lá avista-se os municípios de Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Santa Leopoldina, Fundão, Viana, e parte de Domingos Martins, além de uma bela vista do oceano Atlântico.

O Mestre Álvaro é um maciço granítico que, devido à sua altura e posição, tem servido à navegação marítima há séculos. Ele é citado em documentos cartográficos do século XVI. Possui um bosque rico em fauna e flora nativas e algumas cavernas.

————————–
Faça o download gratuito do guia da Super Copa Trail clicando aqui.

Confira o Regulamento completo da Super Copa clicando aqui.

Confira, abaixo, como foi a edição 2019: