Faltam menos de 100 dias para o WMTRC 2023!

Reportagem: Bruno Mattos


No dia 26 de fevereiro, a contagem regressiva registrou exatos 100 dias para o Campeonato Mundial de Mountain and Trail Runnig Innsbruck-Stubai. A cidade de Tirol, Áustria, sediará pela primeira vez uma competição desse porte. Aproximadamente 1.500 atletas de 63 nações estarão presentes para competir nos dias 6 a 10 de junho. O evento ainda terá o patrocínio master da Volkswagen, e mais de 400 voluntários para realização do evento.

Faltando menos de três meses pela corrida ao título, delegações de diversos países manifestaram interesse em fazer parte dessa edição histórica. Após o sucesso da etapa que aconteceu na Tailândia (2022), veremos nesse ano, um recorde de associações inscritas. Com um contingente de 61, a Itália será a maior seleção a participar, seguida pela Argentina (56), Espanha (55), França (51) e Estados Unidos (50). “É ótimo ver que pessoas de todo o mundo virão para cá; equipes da Nova Zelândia, Austrália e Hong Kong se inscreveram, assim como as da África do Sul, Quênia e Uganda, bem como Argentina, Chile e México, sem falar nas nações européias, onde praticamente todos, da Islândia à Ucrânia e Malta, estarão representados”, diz Alexander Pittl, chefe do comitê organizado.

 

Delegação brasileira até o momento não terá representantes.
 

Após quatro participações seguidas nos mundiais de 2016 (Portugal), 2017 (Itália), 2018 (Espanha) e 2019 (Portugal). Nossa seleção chega ao segundo ano consecutivo e sem perspectivas de organização e incentivo das entidades públicas responsáveis.

 

Um dos maiores treinadores e especialistas no assunto, Guilherme De Agostini, que já foi treinador em duas ocasiões 2017 e 2019, relatou sua indignação nas suas redes sociais: “Em 2017 (Itália), 2018 (Espanha-não pude ir) e 2019 (Portugal) fui convocado para os campeonatos mundiais de Trail Running como técnico da Seleção Brasileira. O trail estava ficando cada vez mais forte, aparecendo e logicamente chamando interesses. Nisso a Federação Internacional de Atletismo (IAAF) se uniu a International Trail Running Association (ITRA) e a Word Trail Running Association (WTRA) para realizar o 1º. Mundial unificado, que devido à pandemia só aconteceu em novembro de 2022.
Escrevo sobre, porque em 2017 nosso INCANSÁVEL (Sidney Togumi) representante havia dito estas palavras. O trail running agora dentro da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) VAI ANDAR, MAS NUMA VELOCIDADE MAIS LENTA DO QUE QUEREMOS. Em 2019 no meu 2º. Mundial ainda falamos mais sobre isso, a ultra lenta velocidade do Trail dentro da CBAt.”
1º. Mundial unificado. Tailândia. Brasil ficou de fora, nenhum atleta representou a seleção. Incrivelmente em 2019 fomos com 12 atletas, 6 homens e 6 mulheres. Ah e a Argentina, com toda sua crise financeira (todos sabem) foi representada com 20 atletas. 2023, Mundial Austria, dia 06/06. Já tem mais de 58 seleções inscritas. Aqui na América do Sul, Argentina e Peru já confirmadas, e a Argentina com mais de 40 atletas.
E o Brasil.
1) Não sabe se vai;
2) Se formos, quanto atletas irão?
3) Se formos, qual a seletiva ou critério para tal?
4) Se formos, como iremos? Custeando nada, tudo e parcial como nas outras edições?
Infelizmente estamos mais do que lentos, estamos parado.”

Opinião da Revista Trail Running Br: Foram quatro participações históricas. No momento em que dávamos passos largos em direção a valorização e crescimento do esporte em território nacional, somos lançados novamente para a estaca zero. Mesmo fazendo parte da CBAT, vemos o esporte num verdadeiro limbo. Nossos países vizinhos, com toda dificuldade, ainda conseguem enviar seus representantes e configurar número recorde de atletas, evento pós evento.
Volkswagen R um Parceiro Premium WMTRC

Além de associações atléticas internacionais, grandes marcas sinalizaram seu interesse, com conselhos regionais de turismo como: Tirol Werbung, Innsbruck Tourism e a Tourism Association Stubai Tirol, tendo feito parceria desde o início. “Ter a Volkswagen R como Parceiro Premium do Campeonato Mundial mostra como estamos no topo com a WMTRC. Embora as cooperações com outros grandes nomes como La Sportiva, Snowline Chainsen e Salomon – para citar apenas alguns – enfatizem ainda mais este ponto, esperamos assinar contratos com várias marcas mais renomadas ”, diz Pittl.

Transmissão ao vivo em cinco idiomas

O evento mostra sua relevância em âmbito internacional. Todos os percursos serão transmitidos ao vivo na TV nacional e internacional. A transmissão estará disponível no site da WMTRC com cinco idiomas (alemão, inglês, espanhol, italiano e francês). A organização ainda espera receber 150 jornalistas de diversos países para cobrir o evento.
Alexander Pittl, : “Os voluntários são a espinha dorsal dos grandes eventos.”Maior exemplo de voluntários = sucesso, é a realização anual do UTMB. Evento que conta com milhares de voluntários. Dessa vez, o Campeonato Mundial espera receber cerca de 400 voluntários que irão compor essa “espinha” para a construção desse espetáculo. Alexander Pittl, acerta em cheio: “Os voluntários são a espinha dorsal de qualquer grande evento. A maioria deles não poderia ser realizada sem o apoio voluntário, por isso gostaria de agradecer aos mais de 250 voluntários que já se inscreveram para nos apoiar e garantir que o WMTRC 2023 seja uma celebração do esporte no coração de os Alpes.” Qualquer pessoa que queira fazer parte da equipe de voluntários do WMTRC deve se inscrever em breve em www.innsbruck-stubai2023.com/en/jobsvolunteering

Confira os percursos da WMTRC 2023:

A prova terá quatro modalidades na busca pelo sonhado título: VERTICAL, TRAIL SHORT, TRAIL LONG e MOUNTAIN CLASSIC – todas passando por alguns dos lugares mais impressionantes dos Alpes.

VERTICAL (7,3 km e 1.020 metros de altitude): Em duas corridas separadas, homens e mulheres determinarão seus respectivos Campeões Mundiais nesta rota desafiadora, que, após duas rodadas iniciais por Neustift im Stubai, segue por trilhas estreitas e íngremes quase verticalmente para a linha de chegada no Elferhütte.

TRAIL SHORT (44,6 km e 3.132 metros de altitude): Após uma largada em massa fora do teatro estadual em Innsbruck, o Trail Short segue um percurso variado e desafiador ao longo das trilhas íngremes e exigentes do Nordkette antes de alcançar um terreno mais alpino do outro lado do vale do Inntal. Os atletas passarão pelo Mutterer Alm a caminho da região de Kalkkögel e, em seguida, iniciarão sua descida íngreme até a linha de chegada em Neustift.

TRAIL LONG (85,6 km e 5.554 metros de altitude): Após uma largada em massa em Neustift, a Trail Long leva até o terreno alpino das montanhas Kalkkögel antes de passar por Adolf-Pichler-Hütte, Hoadl e o lago Salfeiner See . A rota então cruza o vale Inntal para subir os 1.000 metros finais até Nordkette antes de descer novamente em uma descida tecnicamente desafiadora. A corrida termina na linha de chegada fora do teatro estadual em Innsbruck

MOUNTAIN CLASSIC ( 6,7 km e 374 metros de altitude): O percurso para o Mountain Classic foi traçado ao longo do percurso que foi utilizado para o ciclismo de estrada WMTRC. Em corridas separadas, cada uma consistindo em duas rodadas, os juniores (m/f) e os corredores de elite (m/f) determinarão seus respectivos Campeões Mundiais.

Entenda as novas ferramentas de índice de desempenho ITRA

No final de dezembro de 2020, a ITRA (International Trail Running Association) sua nova ferramenta de busca de Índice de Desempenho disponível para todos os seus membros. A nova função de pesquisa foi projetada para permitir que o corredor explore melhor sua performance entre os 1 milhão e 856 mil corredores referenciados na base de dados ITRA.

Na página ‘Ranking’ do site ITRA, agora é possível consultar o índice de desempenho de todos os corredores e também por categoria de idade. Após fazer o login em seu perfil e clicar em seus resultados, clique em ‘Criar sua própria classificação‘ e use os filtros para pesquisar a classificação por categoria de idade em todo o mundo, continente ou país.

NOVA FERRAMENTA DE RANKING E ESTATÍSTICAS DE ÍNDICE DE PERFORMANCE

Na mesma página ‘ RANKING ‘, se você clicar na guia ‘Estatísticas e classificação de PI’, você poderá explorar o Índice de Desempenho para todas as categorias de corredor. Use os filtros: ‘CATEGORIA DE TRILHA, GÊNERO, GRUPO DE IDADE, CONTINENTE, PAÍS’ para pesquisar as estatísticas de PI de um grupo específico de corredores.

Por exemplo, na captura de tela abaixo tirada da página de classificação, temos a classificação do Índice Geral de Desempenho de todos os homens de 23 a 34 anos no Brasil. Podemos ver que há 1736 homens na categoria de 23-34 anos no Brasil e que o Índice de desempenho médio é 445, o melhor é 820 e o ​​menor é 208.

Essa ‘Pesquisa por classificação do índice de desempenho’ agora está disponível em todos os perfis de corredor. Você pode selecionar entre os diferentes filtros: ‘CATEGORIA DE TRAIL, GÊNERO, GRUPO DE IDADE, CONTINENTE, PAÍS’ para descobrir um gráfico e informações de classificação.

O resultado dessa pesquisa oferece dados exclusivos sobre a posição deste corredor no mundo, em sua categoria de idade, em seu país. Ele também indica a ‘classificação percentual’, que é a porcentagem de pessoas que este corredor é mais rápido.

Abaixo está uma captura de tela tirada do perfil de um corredor. Podemos ver que na categoria de trail ‘GERAL’ do gênero masculino, no Brasil, entre todas as faixas etárias, com um Índice de Desempenho de 689, este atleta é o 74º, corre mais rápido que 99,2% desse grupo (Percentagem do Ranking). O IP médio é 421, o maior é 820 e o menor é 83.

 

Vagas para Comitê Diretor ITRA

ITRA

A International Trail running Association (ITRA) está procurando membros para seu Comitê Diretor, agora renomeado para Equipe de Liderança, e você pode ser um deles. Claro, não espere grandes recompensas em troca de fazer parte de uma das associações mais influentes do mundo no que diz respeito à trilha. O seu novo presidente, Bob Crowley, já avisa que “é uma oportunidade de agregar voluntários com as características que o ITRA necessita e que queiram dedicar o tempo necessário. Isso inclui: recrutamento de membros, vendas, marketing, finanças e tecnologia. Há vagas para corredores amadores, elites e organizadores”. Se você está interessado no cargo ou quer saber o que está por trás dessas vagas, continue lendo.

Em 7 de abril, em total confinamento, uma notícia completamente inesperada apareceu. Michel Poletti, fundador do Ultra trail du Mont Blanc e um dos organizadores mais influentes do planeta, estava deixando a presidência do ITRA por motivos pessoais. Apenas uma semana depois, o americano Bob Crowley, membro da Associação desde 2019, foi anunciado como presidente para surpresa de muitos, por ser um personagem relativamente desconhecido no mundo. A notícia foi, para dizer o mínimo, surpreendente. O ITRA foi um compromisso pessoal de Michel Poletti no início de 2010 e nasceu, em parte, em resposta à expansão de outras federações como a Federação Internacional de Skyrunning (ISF), que em 2012 teve uma reunião importante durante a Transvulcânia e tentou entrar na ultradistância. Depois de uma reunião com os dirigentes da ISF, Poletti percebeu que sua carreira, que estava em plena expansão, precisava de uma associação federativa para regular o esporte e ajudar a impor sua visão da trilha. Foi assim que ITRA nasceu em 1º de agosto de 2013, com Michel e sua esposa Catherine no comitê permanente junto com outras 12 pessoas, principalmente da França, Suíça e Itália.

De acordo com os estatutos da ITRA, se o cargo de um membro eleito do Comitê Diretor ficar vago nos primeiros dois anos do mandato (de 4 anos), a próxima Assembleia Geral elegerá um substituto para essas pessoas até as eleições seguintes (organizadas em 2023). Ao longo desses dois anos (desde 2019), ocorreram as seguintes saídas:

• Dois membros permanentes – Michel Poletti e Jean-Marc García

• Dois membros populares em execução – Roman Sopka e Laurent Leloup

• Um membro atleta de elite – Nathalie Mauclair

• Um membro organizador – Fernando González Díaz

Estes, então, serão os cargos que serão eleitos na próxima Assembleia do ITRA. Uma das saídas mais significativas é a de Fernando González, organizador da Transgrancaria espanhola. Esta prova anunciou no início de 2020 a sua inclusão no Spartan Trail World Championships e, com toda a probabilidade, deixará de fazer parte do Ultratrail World Tour, o grande circuito internacional que o ITRA apoia. Fernando, membro da associação desde a sua fundação, anunciou a sua demissão no passado mês de Maio em carta aberta.

Qualquer membro do ITRA pode apresentar sua candidatura antes de 31 de outubro

Quem pode se candidatar a essas vagas? De acordo com os estatutos, qualquer membro do ITRA com anuidade em dia pode candidatar-se ao cargo que lhe corresponde. Sua associação ao ITRA deve estar ativa durante o período eleitoral e todo o seu mandato. Também é obrigatório falar inglês para se inscrever. Os interessados devem fazer o download deste formulário e enviá-lo para eleiçõ[email protected] (eleiçõ[email protected]) com o assunto “Candidatura ao Comitê Gestor” até 31 de outubro.

A assembleia será realizada no sábado, 7 de novembro, por meio de uma plataforma online e, posteriormente, o Comitê Gestor, composto por 17 membros, fará a escolha dos candidatos. A ITRA passou em apenas 7 anos de uma associação relativamente pequena, para competir em termos de poder e magnitude com federações bem mais antigas, como a já mencionada ISF ou a World Mountain Running Association. Seu vínculo com a IAAF e, acima de tudo, seu exaustivo Ranking ITRA, tornaram-no uma referência no mundo da corrida em trilha.

Fonte: https://runedia.mundodeportivo.com/amp/noticia/1543/la-itra-busca-nuevos-miembros-para-el-comite-directivo-y-tu-podrias-ser-uno-de-ellos/