A Maior do Brasil

Por: Valmir Lana Jr.

Poderia assim dizer o que é a La Misión Brasil 2023, A MAIOR DO BRASIL! Mas digo isso não pelos, inéditos, 2600 atletas inscritos na prova, pois este número de atletas é somente o resultado de anos de planejamento, execução e uma vontade infinita de melhorar. Isso só é possível com a experiência adquirida e a confiança conquistada ano após ano.

Quando temos um evento em sua primeira edição e se tem muitos inscritos, isto, na verdade, é um baita perigo para o organizador, já entrar no mercado com um grande número de atletas sem passar por alguns anos de aprendizagem sobre a preparação específica, sobre onde deve ser mudado, onde pode melhorar e onde não deu certo é certeza de ter uma margem de risco do evento muito alta.

O que vivemos com a La Misión 2023 foi a consolidação de um trabalho que se iniciou lá em 2017, reestruturando a prova que em 2015 não foi boa, um 2016 vacante e o mais importante era o planejamento para os próximos 5, 10 anos da prova e focar em entregar o básico bem feito.

Então dizer que a La Misión Brasil é o maior do Brasil não é pelo número de atletas e sim pela consolidação do projeto que levou a números impressionantes e da mesma proporção a qualidade do evento em questão estrutural, organizacional e complexidade. A equipe La Misión Brasil, liderada por Paulo Lamin, foi exímia em todos os quesitos que avaliamos.

Estive (Valmir Lana Jr.) presente no evento e pude avaliar de forma completa tudo que aconteceu, desde a recepção, estrutura, planejamento de Cronograma, horários e até mesmo pontos de apoio, marcação, resgate em montanha, pude viver um pouco de tudo do evento.

Tudo no evento foi muito bem pensado, planejado e executado, inclusive no que diz respeito a comunicação e informação do evento. A organização não deu sopa para o azar e entregou muito mais informação do que qualquer um poderia precisar, em todos formatos, em todos canais, tudo estava de lambuja para qualquer um conseguir todas informações.

A cobertura do evento foi um show a parte, fico com um pesar grande de ver que a maioria dos eventos não fazem o mesmo, deveriam olhar para a La Misión e usar como exemplo de como trabalhar mídia e comunicação, haviam muitos, mas muitos mesmo Filmmakers por lá, cada um fazendo um tipo de trabalho, mídias, influencers, todos reunidos para fazer o que já é grande se tornar ainda maior para os próximos anos.

A arena foi muito bem planejada para que a cidade fosse o palco, não um só lugar, mas ambientes diferentes, funções distintas e uma só atmosfera, algo nunca antes vivenciado no Brasil, realmente imponente e bem pensado.

A programação do evento foi bem distribuída e completa, as largadas bem pensadas, inclusive adorei a largada dos 80k na sexta feira 9h da manha, possibilitou fazer a travessia da serra praticamente toda na luz do sol e pegar um entardecer de parar tudo e apreciar.

Quanto a marcação, PA’s (Pontos de Apoio), segurança e resgate foi impecável, por mais que seja uma prova essencialmente “autossuficiente”, ou seja, você é responsável por toda sua alimentação e hidratação, o evento ainda disponibilizou diversos pontos de apoio com um cardápio incrível, com opção para vegetarianos, intolerantes a lactose e glutem e até para veganos.

A competitividade foi incrível, os maiores nomes do Trail Nacional estava em Passa Quatro para competir em alguma das distâncias, inclusive com atletas estrangeiros. Vimos um show a parte de atletas locais como Wellington Noronha e João Luiz Silva, vencendo os 80 e 53km respectivamente, bem como todos atletas que conseguiram se superar e cruzar aquela, linda, linha de chegada ao som da voz inconfundível do maior locutor Trail do Mundo, Depa, reconhecido por ser a voz das principais provas trail do mundo, dividindo o microfone com a espetacular, Fabi e Sidney Togumi.

Foi a primeira vez que um evento privilegiou o público feminino, o conselho “Las Misioneiras” (podcast com Las Misioneiras CLIQUE AQUI)surgiu de uma demanda delas e a La Misión ouviu e aderiu a causa, foram várias ações para promulgar o trail no mundo feminino e com diversos benefícios, como absorventes nos PA’s, prova de 7km exclusiva para as mulheres, cobertura igualitária entre homens e mulheres, ou seja, a mesma atenção para ambos os sexos e tudo isso culminou com uma adesão massiva da mulherada na prova, quase dividindo a porcentagem de Homens e Mulheres nas provas.

Houve, inclusive, premiação robusta em dinheiro para os campeões, foram mais de 50mil reais em dinheiro e vale compras da Salomon.

Por falar em Salomon, preciso falar da sua atuação na produção do evento e como eles atuaram para transformar a La Misión no maior evento trail do Brasil. Não só a Salomon, mas todos patrocinadores e apoiadores, bem como a comunidade de Passa Quatro que abraçou o evento e nos recebeu muito bem. Voltando pra Salomon, eu posso falar pois vi de perto, eles estavam realmente empenhados em fazer um grande evento, trouxeram os atletas da marca, criaram a Vila Salomon, local para todos os atletas, inclusive estive hospedado por lá com o repórter da Revista, Wanderson Nascimento, além de todas ações que a marca proporcionou. Tenho que parabenizar a Carolline Gomes, Diretora de MKT da Salomon por ter feito um brilhante trabalho e por ter nos oportunizado tamanha experiência.


Em suma, como exposto acima, não é o número de atletas inscritos que faz um evento ser grande, no caso da La Misión Brasil, o maior, mas o conjunto de Planejamento, erros, acertos, melhoras, aprendizado, consistência, paciência, persistência, competência e visão. Fazendo jus ao mantra do Diretor do evento, Paulo Lamin, #NãoÉSóCorrer.

Parabenizo a toda organização na pessoa do Diretor, Paulo Lamin e meus parceiros de viagem, Fernando Biagioni e Eduardo Saliba, foi mais uma viagem incrível e que venham outras tantas.

Em 2024 estaremos lá novamente para registrar e CORRER este que é, sem dúvidas o MAIOR EVENTO DO BRASIL.

La Misión Brasil

La Misión Brasil

A La Mision Brasil é uma prova de corrida em montanha realizada na cidade de Passa Quatro, no sul de Minas Gerais e que, desde seu renascimento, em 2017, sob a organização da Tambo TrailRun, empresa que tem como diretor Paulo Lamin, morador de Passa Quatro e um grande conhecedor da Serra Fina, local onde se passam a maioria dos percursos do evento, vem crescendo muito, com base na qualidade da organização, seja em estrutura, informação, marcação de percursos ou nos caprichos e envolvimento da cidade na prova.

Para se ter uma noção, o evento de 2017 (primeiro ano sob administração da Tambo) reuniu cerca de 250 atletas. Em 2018 o número foi quase três vezes superior e contou com 700 atletas. Já em 2019 este número chegou à incrível marca de 1.150 atletas, um crescimento de mais de 60% em relação a 2018 e quase cinco vezes superior em relação a 2017.

Segundo Paulo Lamin, isso se deve ao acolhimento da cidade de Passa Quatro para com o evento e investimentos em estrutura organizacional com objetivo de oferecer uma grande experiência ao atleta que corre a La Misión.

Paulo nos confidenciou que esse sucesso todo era parte de um trabalho a médio-longo prazo. Esperava-se que esse número de atletas fosse alcançado em 2021, ou seja, com cinco anos de administração da Tambo e, com apenas três anos, a meta já foi alcançada, um verdadeiro sucesso, que premiou o grande e consistente trabalho realizado até o momento.

Outro ponto de grande destaque foi o número de parceiros no evento: grandes marcas estavam ao lado da organização, como Salomon, umas das gigantes do cenário trail mundial e o canal “Off”, da Globo Sat, o que dá mais força ao evento.

O evento sofreu um impacto inesperado com a mudança repentina de percurso dos 50km. Houve pessoas muito insatisfeitas com a mudança, inclusive por ter acrescentado mais 09km na prova. Entretanto, a organização prontamente tratou de se desculpar pelo ocorrido de forma pública e esclareceu os motivos que os obrigaram a isso.

Paulo Lamin explicou como ele e sua equipe reagiram a essa difícil decisão de mudar o percurso de última hora e como foi administrar a situação, tanto na hora em que o evento acontecia, como no pós-prova, para demonstrar a boa fé da organização.

“Trabalhamos sempre com os planos A e B na execução dos percursos. Ao sabermos da possibilidade do incidente, nós acionamos o plano B para o percurso. Esperamos até o último momento, que seria no congresso técnico, manter o plano A, mas, por medidas de segurança, foi impossível, sendo necessária a aplicação do plano B. Na execução do plano B aconteceu um erro da organização, que foi a entrada dos atletas na Flona, o que aumentou em 09km o percurso.

Como uma forma de reconhecer e amenizar a frustração dos atletas por não terem percorrido o plano A divulgado e também terem executado uma quilometragem maior, a organização autorizou a entrega dos fleeces a todos os atletas e deu assistência pessoal e com notas explicativas, atendendo por meio de todos os meios para explicar todo o ocorrido, sem contar que estamos preparando uma ação especial para todos os inscritos nos 50km, para que esses retornem em 2020 e vivam a verdadeira experiência de ser missioneiro.”

Na distância de 15km também houve um pequeno incidente, onde alguns atletas acabaram passando por um trecho errado e mais corrível que o trecho correto e acabaram chegando primeiro que muitos atletas que fizeram o percurso correto, ocasionando muita insatisfação nos atletas.

Paulo também explicou o que houve nessa distância e quais as providências a organização tomou para que a verdade viesse à tona e ninguém fosse prejudicado.

“Os atletas mais rápidos, ao passarem pelo PC Guaranita, onde era distribuída Guaranita apenas aos atletas de 15km, alguns se confundiram na continuação da prova, saindo para um trecho de asfalto, onde mais a frente se encontrava marcação para o percurso de 35km. Com isso, nove atletas foram classificados paralelamente, uma vez que a organização não viu má-fé em seus atos. Quem executou o percurso original teve a classificação oficial da prova”.

Como diz o lema da La Misión Brasil, “não é só correr” e isso foi o maior exemplo de como uma organização de eventos deve fazer, um belíssimo trabalho pré-prova, uma grande estrutura, informação o tempo todo em todos os formatos, inclusive com uma belíssima revista, que contou a história da prova, da cidade, prestigiou os parceiros e comércio, fez um ótimo trabalho durante o evento e deu show no pós-prova, solucionando de forma clara, objetiva e satisfatória todos os problemas que ocorreram.

Agora é se programar para 2020, com a edição que será realizada no dia 15 de agosto. Mais detalhes nos contatos:

Instagram: @lamisionbrasil

Facebook: https://www.facebook.com/lamisionbrasil/

Site: www.lamisionbrasil.com.br