A 1ª mulher a correr uma Maratona

Há 63 anos, a primeira mulher a completar uma maratona nos Estados Unidos correu até o topo de Pikes Peak e desceu novamente.


Um grupo de corredores de Colorado Springs nas “She Moves Mountain” subiu Pikes Peak em 17 de agosto de 2019, vestidas de shorts brancos, top sem mangas e chapéus para comemorar a corrida de Arlene Pieper Stine em 1959 na Maratona de Pikes Peak. Stine foi a primeira mulher a completar uma maratona oficial nos Estados Unidos. (Foto fornecida pela Pikes Peak Sports Inc.)

Agora, centenas de mulheres se reúnem todos os anos para seguir as trilhas de Arlene Pieper Stine no maior desafio da corrida, o Pikes Peak Ascent and Marathon.

De short branco, blusa sem mangas e tênis baratos, Arlene Pieper Stine, 29, estava na linha de largada da Maratona Pikes Peak de 1959, parecendo mais Marilyn Monroe do que uma alpinista.

Mas Pieper Stine, então proprietária de um clube de saúde em Colorado Springs, não apenas terminou a corrida de 26 milhas, com seus cansativos 2.438m de ganho vertical até o cume de 4.302m, ela se tornou a primeira mulher a completar uma maratona oficial nos Estados Unidos.

Oito anos depois, Kathrine Switzer seria a primeira mulher a cruzar a linha de chegada na Maratona de Boston em um ato dramático de desafio de gênero.

Em 2009, após uma longa busca, um historiador da Pikes Peak Ascent e Marathon rastreou Pieper Stine, que havia se mudado há muito tempo e morava perto de Fresno, Califórnia.

Ela não tinha ideia de seu lugar na história da corrida.

“Ainda me lembro como se fosse ontem”, disse ela em uma entrevista de 2014. “Você pode ser uma esposa e mãe maravilhosa, mas fazer a corrida me mostrou que, se há algo que você realmente deseja fazer, deve fazê-lo.”

Uma foto em preto e branco da largada da corrida mostra Pieper Stine junto com sua filha de 9 anos, Kathie, e seu marido, que correu com ela para oferecer apoio moral.

Pieper Stine disse que teve a ideia de fazer a corrida como forma de promover o Arlene’s Health Studio. A Maratona de Pikes Peak nunca proibiu as mulheres de participar.

“Naquela época, não tínhamos postos de socorro como agora, e meus tênis de corrida eram, na verdade, apenas aqueles tênis que você ganha nas cinco e dez centavos”, disse ela. “E cerca de uma semana após a corrida, todas as minhas 10 unhas dos pés caíram!”

Pieper Stine, agora com 93 anos, às vezes retorna a Manitou Springs para marcar o início oficial da corrida. “Que emoção olhar para fora e ver todas essas pessoas se preparando para correr.”

Ela foi introduzida no “Colorado Springs Sports Hall of Fame em 2016” e se tornou uma figura cult na comunidade de corrida local.