Brasil no VK OPEN Championship da ISF

Brasil no VK Open

Por: Valmir Lana Jr

Pela primeira vez na história o Brasil participa do campeonato mundial de VK (quilometro vertical). O Km Vertical como é conhecido no Brasil teve sua primeira prova homologada pela Skyrunning Brasil no evento “Horizontes SkyRace” em Catas Altas, Minas Gerais, mas a etapa mundial 2022 certificada pela ISF será na “Insanity Mestre Álvaro” com 4,8km e 1.014m de desnível positivo.

O Evento já é reconhecidamente como uma das provas mais Sky do Brasil e agora comprova todo seu potencial com uma legítima prova de VK. Este é um marco para o cenário Skyrunning Nacional e estaremos lá para conferir e trazer para o público da Revista Trail Running tudo que acontecer nas trilhas capichabas.

Segue abaixo uma tradução do anúncio feito pela própria ISF em seu site (https://www.skyrunning.com/like-the-vertical-the-vk-open-championship-is-back/)

Link para o instagram da Insanity (CLIQUE AQUI)


Yuri-Yoshizumi.-Santana-Vertical-Kilometer®.-©Alexander-Vasev

Yuri-Yoshizumi.-Santana-Vertical-Kilometer®.-©Alexander-Vasev

Seja bem-vindo ao VK OPEN Championship, lançado pela ISF no ano passado para destacar o antigo Vertical Kilometer® e altamente popular – para quem gosta de “rápido e íngreme”.

O Campeonato VK OPEN 2022 conta com oito provas em sete países, mais a “Grand Finale” – este ano se estendendo até o Brasil e o Chile, onde pela primeira vez acontece o VK. Na Europa, Montenegro junta-se aos campeonatos com Portugal, Espanha, Bulgária e Itália, reconfirmando a participação do ano passado.

A Grande Final será novamente realizada em Limone, Itália, nas margens espetaculares do Lago de Garda, com o Grèste de la Mughera VK, onde prêmios em dinheiro serão concedidos aos líderes masc/fem do ranking, juntamente com os títulos VK OPEN Champion.

Elousine-Elazzaoui_Italy_Limone-2021.©RobertoDePellegrin

Elousine-Elazzaoui_Italy_Limone-2021.©RobertoDePellegrin

Especialistas verticais de todo o mundo competirão pelos títulos, que no ano passado foram para o japonês Yuri Yoshizumi e o suíço Roberto Delorenzi, medalhista de bronze no Campeonato Mundial Skyrunning 2020.

Todas as corridas têm duas coisas em comum: o ISF Certified Course Label e os parâmetros que se enquadram no Vertical Kilometer®, a disciplina ISF VERTICAL: subida vertical de 1.000m em cinco quilômetros de distância. O único caminho é para cima!

Como o nome sugere, o VK OPEN é aberto a todos os atletas. Como o presidente da ISF, Marino Giacometti afirma:

“O VK é curto e doce, mas o esforço é enorme e a competição é dura – é por isso que todos adoram! Estamos ansiosos para receber especialistas em VK de todo o mundo, desta vez incluindo a América do Sul, onde a disciplina acaba de decolar.”

O *ranking é baseado em duas corridas mais a final. Todas as corridas concederão pontos até a 20ª posição, enquanto a Grand Finale concederá pontos em dobro até a 40ª posição.

Montenegro_Prokletije.-©Marko-Nikolic

Montenegro_Prokletije.-©Marko-Nikolic


Calendário do Campeonato VK OPEN 2022

5 de março – KM Vertical de Câmara de Lobos, Portugal – 3,3 km / 1.000m+
15 de abril – Insanity Mestre Alvaro VK, Brasil – 4,8 km / 1.014m+
24 de abril – Mahuida Vertical Kilometer®, Chile – 4,5 km / 1.050m+
27 de maio – Santana Vertical Kilometer®, Portugal – 4,8 km / 1.003m+
2 de junho – Orobie Vertical, Itália – 4 km / 1.000m+
4 de junho – Parangalitsa VK, Bulgária – 4,7 km / 960m+
3 de julho – KV Sierra Nevada, Espanha – 4,7 km / 1.050m+
14 de agosto – Prokletije Vertical Kilometer®, Montenegro – 3,5 km / 1.100m+
15 de outubro – Grèste de la Mughéra Vertical Kilometer® – GRAND FINALE, Itália – 4 km / 1.094m+


*Classificação
Provas com largada em massa podem ter apenas um vencedor. Eventuais empates podem ser quebrados com base em uma imagem técnica ou outro sistema de controle. Caso nenhuma das opções anteriores seja resolvida, a decisão final será tomada pelo júri.
As corridas que cronometrarem cada corredor ou que tenham uma partida individual podem ter um empate.
Todos os vencedores da corrida receberão entrada e acomodação gratuitas na final.
Em caso de empate, o melhor resultado na final será considerado para o prêmio em dinheiro.

Primeiro VK do Brasil é realizado em Minas Gerais na Serra do Caraça

VK Catas Altas

Uma prova desafiadora com adversidades e percurso extremamente técnico
Por Sinara Piassi


Horizontes Skyrace, o primeiro VK do Brasil teve a sua estreia no último domingo, 25 de outubro de 2020, no aconchegante município de Catas Altas aos pés de sua imponente montanha de beleza única: Serra do Caraça, localizada a sudeste de Minas Gerais.

A prova

Seguindo protocolos de segurança, com briefing técnico antecedendo a prova, a competição contou com aproximadamente 30 atletas previamente selecionados e já experientes. Com largadas individuais a competição teve uma distância estipulada em 4,4km com 1039m de desnível positivo, onde os atletas tinham como ponto final o cume do Pico Horizontes, com altitude de 1768m.
A chuva que deu início a semana da prova não deu trégua e a largada teve início as 06:30 am, com os atletas em escala curricular de velocidade mais baixa largando primeiro como previsto na regra da modalidade . A subida sinuosa e íngreme até o pico contou com travessias em córregos e cachoeiras com grande volume e força das águas da chuva, pequenos trechos de singletrack em meio a floresta úmida, lamaçal, samambaias cortantes e terreno extremamente escorregadio. Com vento forte e  temperaturas baixas, os últimos 700m até o cume contavam com cordas de segurança, água e staff. Todos os atletas atingiram o cume com segurança finalizando a prova.

O VK (Vertical Kilometer®)
Quilómetro Vertical (Vertical Kilometer®) é uma disciplina da modalidade de Skyrunning, que consiste na ascensão de 1000 metros com uma inclinação significativa e que não ultrapassa os 5 km de extensão linear. O Quilômetro Vertical está dividido em três níveis de altitude (variação de ± 200 metros), a saber, dos 0- 1000 m, 1000-2000 e 2000 a 3000 metros, com 5% de tolerância.

A organização
A Horizontes Skyrace contou com uma grande união de colaboradores e voluntários que foram peças fundamentais para realização desse marco no esporte outdoor: EcoAventuras Esportes, Marcos Lamego, Valmir Lana e a Revista Trail Running. Com apoio da Assetur Caraça e patrocinadores ( Pousada Terra Mineira, Mel Santa Bárbara, Pousada Jardim dos Elefantes).

RESULTADO FINAL

Feminino
Linabel Iramaia 1h19min
Sinara Piassi 1h24min
Cal Nogueira 1h35min
Masculino
Pedro Esteves 54min
Alexandre Santiago 56min
Luis Nei Resende 58min


COM A PALAVRA OS CAMPEÕES
Pedro Esteves
"A primeira edição da Horizontes Skyrace reuniu elementos de grande dificuldade, exigindo dos atletas pré-selecionados extremo esforço e atenção, orientados pela organização impecável. Foi uma honra dividir esse marco do Trail Run nacional com todos os homens e mulheres que também fizeram parte desse desafio.
Ser campeão da primeira prova de quilômetro vertical do Brasil é motivo de muito orgulho, ainda é difícil saber qual o tamanho dessa conquista, mas certamente o tempo vai dizer, já que essa modalidade vem ganhando força pelo mundo afora. Fizemos história!".

Linabel Iramaia

“Após sete meses com apenas o volume de treinos o 1º VK Horizontes Sky Race foi como um presente. Recebido com grande alegria por poder correr em um dia nublado e chuvoso, subindo mais de 1000m de altitude com muitos obstáculos, o tornando mais desafiador. Chegar no Pico dos Horizontes foi uma mega explosão dos melhores sentimentos que o Skyrunning poderia me oferecer, foi recheado de muita adrenalina. “

Vídeo por: Raphael Lopes


Opnião dos idealizadores

Marcos Lamego

“Há 20 anos residindo em Catas Altas, aos pés do Pico dos Horizontes, fui abençoado por poder admirar esta majestosa Serra do Caraça todos os dias, o que me fez indagar: Por que várias crianças que nascem nas praias viram surfistas e poucas que nascem nas montanhas viram montanhistas? Portanto para incentivar uma ocupação e utilização da montanha de forma ordenada e com respeito iniciamos através da Terra Mineira Eventos a valorização dos esportes de Montanha como vetor deste trabalho. Em 2019 fomos os pioneiros a preparar uma prova de Trail Run para a cidade, a 1ª Corrida de Montanha de Catas Altas - EcoAventuras. Dando continuidade neste programa, iniciamos o ano de 2020 realizando a 2ª edição do evento e fomos além com a produção do 1º Km Vertical do Brasil, o Horizontes Skyrace.
Confirmando a vocação natural da charmosa Catas Altas, o pequeno município Mineiro está também sendo carinhosamente chamado de Capital Brasileira dos Esportes de Montanha, consolidando como o destino no Brasil para quem busca qualidade de vida através da prática de atividades esportivas como a Escalada, Montanhismo, Canionismo, Trekking, Trail Run, Mountain Bike, Highline, dentre outros.”

Valmir Lana

“ Descobrir o VK em Catas Altas foi um grande momento para o cenário do trail nacional, principalmente para o cenário Skyrunning, que é uma modalidade muito desenvolvida na Europa.   Catas Altas apresenta montanhas magníficas e imponentes, que é a Serra do Caraça. Tinhamos dificuldade em encontrar uma montanha que tivesse grande nível de dificuldade e alto ganho de elevação em tão pouca quilometragem. Eu como representante do Skyrunning no Brasil, dei a ideia ao Marcos Lamego para qe pudesse organizar o KV. Não ajudei na organização da prova em si mas contribuí com todo o tipo de informação sobre a modalidade desconhecida. Nas divulgações pela Revista Trail Running, consegui atingir grandes atletas do trail no Brasil e leva-los para competição. Foi um evento teste e muito complicado devido as grandes chuvas nos três dias que antecederam a prova. Devido ao clima instável, os staffs não conseguiram atingir o cume e prova foi marcada até o km 4,4 com o ganho menor de elevação, porém homologada como o primeiro VK do Brasil. A realização de uma prova com esse nível de dificuldade, fomenta, e trás uma novidade dentro do cenário trail, sendo como uma nova opção que incentivará mais atletas a participarem. Espero que em breve surjam mais Kms Verticais  Brasil afora. Sonho um dia quem sabe criar um circuito de Km Vertical no Brasil. Buscar, inovar e criar novos atletas de novas modalidades e fazer o trail crescer, passa por essas ações. Demos um passo muito importante e quero parabenizar o organizador Marcos Lamego, por ter tido peito de realizar algo que ele nunca tinha feito antes.   Parabenizo também os staffs que pernoitaram na montanha e os atletas que foram muito corajosos de encarar o grau de dificuldade dessa prova.”